quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Apenas mais 1.

Essa minha sede insaciável de pequenos detalhes... Tão facéis e tão importantes no final do dia. Aqueles pequenos gestos que me fazem dormir melhor. A procura e sempre a espera de mais! Mas o quanto é mais? Porque tenho que depender de outros para poder ter uma noite bem dormida?
Odeio ser dependente. Odeio ter que precisar de ajuda. Odeio ter que pedir ajuda. Mas preciso... pessoas, ajuda... Não nego! Apenas não queria depender tanto assim! Algum tempo sozinha me mostrou que consigo me "virar", mas seria completamente ruim se fizesse. Afinal... Quem gosta de viver sozinho?! Eu só queria não depender!! Porque quando menos espera, isso evapora e você fica sem rumo. A procura de outro objetivo para segurar e depender.
Vícios... Nunca fui viciada em algo ruim (não que eu me lembre). Vícios me atrapalham! Pode ser bom ou ruim. Para mim vícios te limitam... te prendem! Desejo de saciar o vicio e desejo de saciar do vicio. Sempre num ciclo interminável de dependência!
Todas as coisas tem um fim, relevantes ou não. Como é de costume para todo viciado, se livrar do vicio é impotente, difícil, mas possível! Porém, na sua mente, o que mais quer é saciar ainda mais. Talvez o vicio seja perda de tempo. Mas não me iludo em querer perde-los. Meus vícios podem mudar, mas acredito que sempre terei um para depender e para saciar. Seguindo em um caminho de "prazer" e de satisfação. Mas porque tenho tanta sede?
Sede de carinho, sede de atenção, sede de afeto, sede de gentileza... Sede de amor. Um vicio belo e talvez não tão completo. Essa vontade de mais... Essa sede!!
Nada costuma ser satisfatório, nada é o bastante nesse meu vicio. Nesse apartamento fechado, com pouco ar, pouca alegria, pouco desejo... Pouca vontade de viver!
Sede de viver a vida de verdade. (Desculpas a parte, o tempo deveria ser seu amigo, não seu inimigo!) Usá-lo para o seu beneficio, seu prazer, sua satisfação... seu vicio!
Usa-lo de alguma forma durante o trabalho, durante os estudos, durantes as tarefas para fazer... Impossível? Não!! Apenas usar o vicio como estratégia de saída, de ajuda, mas não depender dele para tudo.
Viver de coisas simples. Eu vivo, entretanto ainda necessito de algo forte e mais cortante. Esse vicio de amar, de paixão... Tão bom, mas tão ruim. Tão certo, mas tão duvidoso. Tão maravilhoso, mas tão absurdo... incoerente, contraditório. Nem ligo! Assumo ser viciada no que é mais viciante no mundo! E não me sinto culpada por depender excessivamente disso. Das outras coisas me sinto sim, (pessoas, ajuda, trabalho, dinheiro, estudos) mas disso... quero sempre, sempre mais e mais. All you need is love!




*

domingo, 3 de janeiro de 2010

frou frou - let go

Aeee!! Mais um vez vou tentar seguir com um blog, espero não deixá-lo! hehe. Que dificuldade foi achar um endereço... pqp! Mas acabei optando pelo anterior do blogger da globo, já que eu não consigo mais acesso-lo com o antigo login. Enfim...
Vamonosssssss !!

Vou escrever minhas besteiras como sempre. Espero que tenha isso como um diário aberto kkkk. Duvido que vou conseguir colocar tudo pra fora... Mas o que eu colocar aqui, lê quem quer, não é verdade? Mas esse blog é mais pra mim mesma. Pode ser pensamentos do dia-dia, besteiras, saudades, tristezas... Mas tem coisa mais linda do que essa complicação toda que é o ser humano? Bem... Com alguma exceções , mas isso é outro assunto.

2010 começa e eu desejo tantas coisas, inspiro novidades e sonhos. Porém nem tudo é como a gente quer e ultimamente a minha realidade ta me pegando cruelmente. To conseguindo superar, mas as vezes me da uma tristeza, uma vontade de voltar a ser criança e esquecer. Fugir como uma covarde!! Na cara nada mais do que a vergonha de ter medo de tudo e não conseguir superar.
É o que eu penso quando me vem pensamentos de insegurança. Esse meu medo de errar, de não realizar, de não terminar algo, de perder... tudo em volta da minha cabeça gritando! Mas nada é fácil é?
Quando sinto isso me perco nos meus pensamentos e começo a agir igual uma louca querendo achar algum erro em tudo. Sempre sendo insatisfeita de coisas, de ação... Me pergunto se tem mais alguém como eu, para eu não me sentir tão maluca e culpada por ser ingrata.
Acho que todo mundo de vez em quando, faz um drama para poder chamar a atenção e ter um pouco de caridade, se assim posso dizer. Posso me considerar uma carente de atenção e não ligo por ser a pura verdade!
Desejo mudar as coisas... Mudar essa mania que tenho de ver tudo desmoronando. Esse pessimismo! Talvez demore porque o que me falta é maturidade e valorizar. Mas um dia eu chego lá! E já me sinto bem por ter um pensamento positivo, dessa vez!
Acredito que preciso estar preparada para o ruim, mas não preciso estar esperando ele a cada dia e minuto da minha vida. Sei que esse ano pra mim vai ser barra pra enfrentar, mas logo penso nas pessoas ao meu lado e vejo que tenho que passar por tudo isso para aprender. Aprender a valorizar as coisas realmente boas!! Tenho vontade e gosto de seguir... Seguir pra frente... Jamais regredir!!




Parte do filme Garden State:

Fuck, this hurts so much.
I know it hurts. But it's life, and it's real. And sometimes it fucking hurts, but it's life, and it's pretty much all we got.
_____________________________

- Porra, isso dói demais.
- Eu sei que dói. Mas isso é a vida, e é real. E às vezes dói pra caralho, mas é a vida, e isso é tudo o que nós temos.
Começando...