terça-feira, 4 de setembro de 2012

Tempos de mágoas...


Sinto que o tempo está perdido. Me sinto perdida no tempo. E a única certeza é o nada e o fim. É incrível como a história tende a se repetir. Mas enfim, o que passou será lição (ou não) novamente para mim.

É real que a cada tempo as pessoas se magoam mais. E a mágoa toda, só cresce e nos afasta. O tempo todo seria remédio, mas a mágoa e orgulho estão tão firmemente juntos, puf.

Eu olho tudo o que passei e a minha mente apertou o “DELETE”. O que eu sei é que nada daquilo deve ser bom (pelo que sofri). Contudo, a teimosia e essa inquietação me infiltram novamente no caminho cheio de espinhos e mais mágoas.

O tempo todo que vivemos, vivemos com mágoas... com chateações. E nada importa o que será feito, ou dito. O que importa é que estamos seguros em nos chatear e nos magoar cada vez mais.
A questão toda, acredito, é o medo de ser feliz e aceitar a felicidade “para a vida toda”. (O que na minha opinião humilde seria quase uma missão impossível).

Tudo não passa de tempos e tempos, épocas e épocas e mais mágoas.

O que eu vivi, ficou no passado e o que será vivido será mantido nas mágoas ou jogado no tempo.
E o tempo que perdemos e deixamos de sentir algo bom? E o tempo para lembrar das coisas boas? Por que a mágoa sempre ganha?

Já me disseram que mágoas nos arrastam para doenças terminais. Só que a mágoa já é uma doença! Ela te afunda, te destrói. O tempo não vai te tirar disso, apenas a sua vontade de perdoar.

De tantas frases ditas e feitas, a única que me coube é: O meu porto-seguro sou eu. O tempo é meu, a mágoa é minha e as alegrias também, apesar de tudo.

Confiança, amor, amizade, lealdade, fidelidade, humildade está tudo ligado a essa maldita mágoa e ao tempo. Esse é o que dirá se você vai escolher eliminar tudo isso, ou de fato cair na realidade e viver sem tempos de mágoas e viver no tempo "feliz".