terça-feira, 20 de novembro de 2012

Existe certo e errado?


Crescemos aprendendo tudo o que é correto e o que é errado. Desde o início são impostas regras e normas de acordo com o seu modo de vida. Não importa as suas vontades ou desejos, o que importa é seguir padrões.

Diante disso, com anos de histórias totalitárias, de regras, de intolerâncias, vivemos em uma prisão. Presos em nossas próprias regras e padrões. Mas por que viver nos padrões? Por que não sair da caixinha?
A questão está ligada com o lidar com as diferenças. Por motivos históricos/culturais, não sabemos lidar com algo novo, diferente e com mudanças drásticas. O que "queremos", e aprendemos a querer, é o conforto. A falsa paz.
Falsa porque nos prendemos em nossos mundos cretinos e infelizes. Somos infelizes, perdidos e talvez até depressivos por não conseguir sair deste sistema de certo ou errado.
Quando crianças, assistimos diversos contos de fadas, com o vilão e o mocinho. E o final é sempre feliz para o mocinho. Mas na realidade sabemos que o final não é tão feliz assim, para ninguém!
Estamos pensando em como morrer feliz e esquecemos de ser feliz de fato. Preocupados em seguir sempre o certo, e a vida e o sistema nos comendo aos poucos. Na sociedade capitalista, o que vale é o status financeiro. Transformamos o dinheiro em vida. Transformamos o ego e poder em ideal. E diante deste certo, passamos a vida toda à procura e muitas vezes não o encontramos.
Mas o certo e o errado não existem. Servem para te manter no controle e submisso. Servem para te fazer não pensar. Não se questionar. Vamos pensar mais subjetivamente... além disso tudo. As diferenças não são aceitas, pois não sabemos controlar. As mudanças dão medo, pois não queremos aprender algo fora dos padrões, a respeitar o que é incomum.
O certo e errado não existem e podemos ver isso mudando de cidade, estado ou país. Onde vai haver diversas formas de vida e conduta.
Devemos nos permitir sair dos padrões e conhecer novos mundos. Não precisamos adotá-lo, mas a respeitá-lo. Devemos parar de achar que o nosso modo de vida, nossa cultura é a melhor. Devemos parar de nos achar superior em tudo sobre todos. Respeitar e lidar com as pessoas, com nossos iguais, com nossos semelhantes.
Com isso, acredito que vamos aprender  a viver melhor e nos importar melhor com a vida, com a natureza e com o desconhecido. Vamos ser felizes porque vamos ser nós mesmos. E não importa quem seja você, certo ou errado, a integridade é uma virtude inquebrável. E o respeito é um prêmio gigante.

1 comentário:

  1. O texto é seu? É lindo, viu? Parabéns!!!
    Adorei seu cantinho!
    O blog está lindo lindo!
    Tá demais e estou seguindo para ficar por dentro das novidades haha
    Adoraria receber sua visita e ficaria muito feliz se seguisse o meu blog também!!
    Beijinhoss!

    http://lookando.blogspot.com

    ResponderEliminar